Os cidadãos realizam suas atividades cotidianas (trabalhar, estudar, ir aos bancos, ao comércio, lazer) em diferentes lugares   da   cidade.   Para   satisfazer    estas   necessidades precisamos de um sistema que facilite o nosso ir e vir, nas diferentes zonas da cidade da forma mais eficiente possível.

Trata-se de um instrumento de planejamento urbano instituído pela Política Nacional de Mobilidade Urbana, Lei nº 12.587/2012. A lei apresenta um conjunto de princípios e diretrizes que orientam as ações públicas de mobilidade e estabelece que os municípios com mais de 20.000 habitantes deverão realizar os seus planos de mobilidade até abril de 2018.

Propor orientações que favoreçam o deslocamento de bens e pessoas na cidade conseguindo as interações dos aspectos da sustentabilidade (ambientais, sociais econômicas). A elaboração é embasada pela análise da mobilidade atual e a projeção do desenvolvimento urbano futuro. Sua vigência é de dez anos, podendo ser revisado durante este período.